A Importância da Educação Financeira nas Organizações

A Importância da Educação Financeira nas Organizações

É notório que a maioria dos brasileiros não tem controle de suas finanças devido à falta de educação financeira na sociedade de uma forma geral. Os índices de endividamento vêm aumentando conforme pesquisas realizadas no inicio de 2016. A maior parte das dívidas é com cartão de crédito, carnês e financiamento de veículos.

Muitos recorrem ao RH para solicitar empréstimos consignados e adiantamento de verbas a receber no decorrer do ano como férias e 13º salário. E este problema acontece até com pessoas que possuem um salário maior.
Diante disso, algumas organizações já estão se preocupando com a saúde financeira de seus colaboradores. Orientando em como organizar as dívidas e propondo mudanças de comportamento com relação ao uso do dinheiro de forma simples e eficaz com exemplos práticos, como palestras e planilhas de controle de gastos, mostrando que é possível sair do vermelho.

As empresas que investem, também ganham com a tranquilidade na área financeira de seus colaboradores; com a redução do estresse no trabalho, redução de rotatividade, maior produtividade e contribuição positiva para o clima organizacional.

Dentre tantos fatores relevantes destacam-se: valorização do salário e qualidade de vida.

Valorização do Salário, motivação onde o colaborador recebe o salário do mês para conquistar seus objetivos e não só pagar dívidas em atraso. E Qualidade de Vida para planejar e agir de forma diferente trazendo resultados positivos para sua vida financeira, pessoal e profissional.

Diante do exposto, aqueles que conseguem ter conhecimento no assunto, noção de sua situação financeira e determinação para sanar as dívidas de uma vez por todas, podem começar a poupar e até investir. Realizar o sonho de uma viagem, da compra de um carro zero, da casa própria, investir em previdência privada, etc.