O novo RH: influenciador e digital

O novo RH: influenciador e digital

Com os avanços e mudanças do mundo atual, tornou-se cada vez mais necessário o desenvolvimento de habilidades analíticas incorporando cada vez mais os recursos tecnológicos disponíveis em software profissionais e pessoais e a evolução para uma postura estratégica. Esta postura também inclui uma posição muito importante para o RH: o papel de influenciador dos colaboradores, das demais áreas e da alta gestão.

Como o departamento de RH tornou-se um cenário repleto de soluções digitais, relatórios, dados, predição e construção de valor, mais do que nunca, ele é vital para o presente e o futuro das organizações. À vista disso, cada profissional precisa compreender seu papel e seu potencial de evolução para atuar em alinhamento às exigências crescentes e manter-se relevante.

Transformação Digital e o RH.

A Transformação Digital não é optativa. Independente da posição e dos processos da empresa, os colaboradores tornam-se cada vez mais digitais. Com o smartphone sempre à mão, as pessoas utilizam soluções digitais a todo instante e para as tarefas mais diversas. Portanto, é imperativo que o RH perceba estes movimentos e alinhe sua gestão à realidade. O acesso facilitado à tecnologia modifica comportamentos. Por exemplo, uma pessoa que resolve questões bancárias com alguns cliques em um aplicativo desenvolve um padrão que cria exigências de usabilidade. Na posição de colaborador, essa pessoa irá esperar a mesma simplicidade de acesso para informações importantes.

Robotização dos processos, chatbots e soluções integradas já estão sendo implementadas nas empresas. As tendências são de que a tecnologia ganhe cada vez mais espaço nas empresas, seja automatizando atividades ou fornecendo dados para serem analisados e usados a favor das estratégias do negócio. Obviamente, a transformação é intrinsecamente relacionada à tecnologia. Porém, ela é muito mais do que isso. Assimilar a importância da mudança cultural é fundamental para que a integração entre soluções, empresa e colaboradores realmente aconteça. Neste sentido, o RH tem uma posição crucial, pois dissemina informação internamente e também realiza a intermediação das relações entre empresa e colaborador, entre os colaboradores e também entre alta gestão e a equipe.

Uma ressalva é importante: a posição de influência do RH não é algo que a área decide ou não realizar. O propósito e as responsabilidades atuais dos Recursos Humanos já posicionam a área como influenciadora. Da mesma forma, a conjuntura tecnológica e a descentralização gerencial exigem uma postura estratégica do RH. Logo, ser um RH estratégico e influenciador são demandas que precisam ser atendidas e, principalmente, aproveitadas de imediato. Isso não significa um RH apenas tecnológico. O aspecto humano persiste como vital à área. Porém, o cenário exige que os Recursos Humanos tomem a dianteira da mudança para uma cultura corporativa alinhada à transformação.