O poder da Linguagem Corporal

O poder da Linguagem Corporal

A busca pela postura da vitória é uma iniciativa pessoal que impacta significativamente a vida profissional e todas as pessoas ao seu redor.

É curioso ouvir que a transformação da mente parte de uma simples mudança de comportamento e que a linguagem corporal pode ajudar a aumentar a autoconfiança. Que existem técnicas para superar o medo e a ansiedade em momentos de pressão na vida pessoal e profissional e que mesmo quando não nos sentimos confiantes é possível passar uma imagem positiva. Na HSM ExpoManagement, evento de gestão que aconteceu em novembro de 2017 tive a oportunidade de me aprofundar um pouco mais no assunto com a palestra da Amy Cuddy, a deusa da autoconfiança. A autora do livro – O poder da presença usa sua paixão, empatia e inteligência aguçada para decodificar os mistérios da presença em cenários de pressão social.

Então vamos lá, como desenvolver nosso poder pessoal e profissional e fortalecê-lo sem sermos arrogantes? Como a mente em conjunto com o corpo nos modifica e transforma as percepções do mundo a nossa volta? Como acessar seu eu mais autêntico em situações desafiadoras do trabalho e da vida e personificar equilíbrio e otimismo em suas atitudes?

Para você sentir-se realmente presente tanto em uma situação pessoal quanto em uma reunião de trabalho, os diferentes elementos do “eu” precisam estar em harmonia. Se nossas emoções não se refletirem em nossas expressões físicas, não nos sentiremos genuínos. Segundo Majid dos Emirados Árabes, presença é quando todos os seus sentidos coincidem. Padi da Espanha diz que presença é o eu interior se manifestando. Amy conclui dizendo que quando estamos realmente presentes em um momento desafiador, a comunicação verbal e não verbal flui. Não estamos em um estado mental confuso.

Falando sobre elementos da presença com foco no ambiente de trabalho Amy cita o entusiasmo e a autoconfiança como um indicador de sucesso, pois essas qualidades indicam garra, disposição, iniciativa, persistência sem contar que o entusiasmo é contagiante, atingindo as pessoas da sua equipe e todas as outras que estão próximas.

Segundo pesquisas feitas pela autora, quando nos sentimos corajosos e confiantes, nosso tom de voz fica mais variado, nos tornando mais expressivos e relaxados. Agora quando o medo nos domina as cordas vocais e o diafragma se contraem, sufocando nosso entusiasmo genuíno. Os músculos que produzem o som se enrijecem, fazendo com que a voz saia fraca e tensa. Quando você está de fato presente no ambiente corporativo você transmite confiança sem arrogância. Quando estamos presentes tudo se encaixa, quando estamos presentes nossos pares também estão presentes.

Arrogância é uma parede que as pessoas constroem para evitar críticas. O medo nos faz fugir, arrogância é lutar. E como evitar que nossos corpos reajam assim no trabalho? Amy afirma que a postura diz muito sobre sensação de poder. Quando os indivíduos têm poder eles aumentam de tamanho, inflam o peito. Qualquer animal procura parecer maior para mostrar poder e isso se aplica também para os seres humanos no dia a dia, na vida e no trabalho.

A autora também explica que postura universalmente indica vitória e que braços abertos é o gesto da vitória. Com poder você se expande, sem poder você se encolhe e essa expansão nos fazer sentir empoderados também para as situações do mundo corporativo.

Nós conseguimos convencer com a nossa presença, mas para convencer os outros precisamos convencer a nós mesmos, acreditando em nossas histórias e assumindo o controle dela. Sentir-se e ser considerado autentico.
É preciso identificar os nossos valores, atributos e forças que representam o nosso melhor eu autentico, é preciso acreditar na própria história e assumir o controle dela.

Mas também é preciso ouvir, pois a presença gera presença e escutar é crucial para a presença. Só é possível escutar de verdade quando temos um desejo sincero de entender o que estamos ouvindo. Precisamos dar à outra pessoa espaço e segurança para ser honesta e não reagir defensivamente quando estamos ouvindo, isso significa superar o medo do silencio.

A palestra finaliza com a autora enfatizando que a linguagem corporal muda a forma como as pessoas se comportam. Deixo aqui o convite feito por ela: fique em pé, reto, alongue-se antes de se levantar e ir para o trabalho, perceba quem você é e seja mais forte do que suas circunstancias. Projete paixão, confiança e entusiasmo, expanda a postura, quem se sente empoderado tem melhores resultados no trabalho e na vida.

Vamos em busca da postura da vitória?

Fonte: palestra HSM ExpoManagement 2017 – A postura da vitória – Amy Cuddy
Livro: O poder da presença – Amy Cuddy