Como aplicar performance by design no RH?

Como aplicar performance by design no RH?

Primeiro, é essencial entender o que é performance by design. O conceito comumente utilizado no segmento tecnológico, tem o intuito de assegurar que a performance seja prioridade desde o início de um projeto. Por exemplo, durante a criação de uma solução digital, a equipe desenvolve todas as premissas e funcionalidades do software com foco na obtenção do melhor desempenho possível. Dessa forma, a performance orienta cada tomada de decisão desde os primeiros momentos da iniciativa e é um parâmetro aplicado a cada etapa construtiva.

A relevância da performance para as soluções digitais é altíssima, afinal, é comum que elas tenham o propósito de otimizar recursos e agilizar processos. Porém, desempenho não é um assunto exclusivo do universo dos algoritmos. Avaliar e fomentar o aumento da performance de cada colaborador e também da equipe como um todo está entre as demandas de honra do RH. A área visa a melhor experiência do colaborador e é responsável por garantir que todos tenham condições ideais de trabalho, mas também tem a função de estimular o compromisso profissional e viabilizar a mensuração do rendimento qualitativo e quantitativo.

Apropriar o conceito performance by design para o RH permite vários desdobramentos:

  • Desenvolvimento e implantação de ações que visam performance.
  • Contratações e gestão de colaboradores parametrizadas por desempenho.
  • Avaliação profissional e coletiva pautada em performance.

Em alguns momentos, pode haver necessidade de comprometimento da performance porque outras prioridades tomam a dianteira, como por exemplo custos. Nestas situações, vale ponderar a viabilidade. Comparar bônus e ônus das implementações necessárias para que a performance seja prioridade é uma forma de resolver o impasse. Às vezes, ajustar o cronograma e reordenar as etapas do planejamento é uma forma de priorizar a performance quando as demais variáveis permitem este foco. Além disso, consultoria dirigida também pode auxiliar para que os processos sejam fluídos e ágeis.

Para tangibilizar como é possível aplicar a performance como parâmetro guia do RH, alguns preceitos são bastante úteis:

  • Estabelecer agilidade como um objetivo geral da empresa;
  • Garantir que todos tenham clareza sobre suas atribuições individuais e coletivas;
  • Priorizar investimentos em ações e soluções focadas em desempenho;
  • Monitorar e mensurar resultados, além de divulgar avaliações periódicas;
  • Incentivar competitividade com o intuito de aumentar desempenho;
  • Oferecer insumos, dados e soluções que facilitem as rotinas corporativas;
  • Capacitar os profissionais e fomentar inovação;
  • Estimular o aprimoramento de conhecimentos e domínios técnicos.

Os itens acima são apenas alguns dos muitos exemplos de como o RH pode usar o performance by design como inspiração gerencial. Com negócios cada vez orientados aos resultados, as abordagens e estruturas do conceito adequando-se perfeitamente às necessidades de processos e técnicas que sirvam como sistemas de desempenho. Implantar soluções que respeitam a importância da performance, levando-a em consideração da conceituação às atualizações também é decisão estratégica.