Dia da Amizade e a relevância de um ambiente de trabalho amistoso

Dia da Amizade e a relevância de um ambiente de trabalho amistoso

Hoje, 14 de fevereiro, é comemorado o Dia da Amizade. Aproveitando a celebração, vamos escrever sobre como o ambiente de trabalho pode promover um clima amistoso e benéfico aos colaboradores. Antes, vale pontuar que o assunto tem seu viés polêmico. Há quem defenda que a amizade tem potencial para gerar problemas de produtividade. Seja pela perda de imparcialidade em análises ou pelo tempo dedicado aos assuntos pessoais. De fato, o tema é complexo. Por isso, aqui, abordaremos a relevância de um ambiente amistoso e também a importância da administração de conflitos e da ausência de favorecimentos.

 

Segundo o dicionário, amizade é um sentimento de afeição e estima que une uma pessoa a outra. Quando transportada para o ambiente corporativo, a amizade pode beneficiar a atuação profissional com entrosamento, engajamento, confiança, cocriação e respeito, que inclusive são pontos importantes para o alcance de melhores resultados.

 

Segundo pesquisa da Rutgers University, de New Jersey (EUA), que entrevistou 168 colaboradores de uma seguradora com o intuito de estudar como o desenvolvimento e cultivo de amizade dentro das empresas influencia o trabalho, ter relações múltiplas aumenta de forma significativa a produtividade. Um dos pesos identificados no estudo é o valor de se ter aliados na empresa, que dá origem à troca de conselhos e ideias.

 

Ambiente amistoso.

 

No modelo tradicional de carga horária, passamos um terço dos dias úteis no trabalho, ou seja, na companhia de outros profissionais. Logo, a transição do coleguismo para a amizade é um processo bastante natural. Quando o ambiente é pensado para favorecer tal amistosidade, o clima organizacional é mais receptivo e incentivador. Por exemplo, quando a gestão permite a troca de posições no escritório para que as pessoas possam atuar temporariamente com outras equipes, existe uma expansão das conexões na empresa.

 

Como apontado no primeiro parágrafo, há o viés negativo da amizade, que costuma a ser associado com falta de profissionalismo. Assim como é importante que a empresa cultive uma atmosfera amistosa, também é ideal que haja cuidado para que as amizades respeitem a espaço corporativo. Como por exemplo, a proximidade deve respeitar o manual de condutas da empresa e não ser usada como manobra de favorecimento em promoções e atividades.

 

Amizade e inclusão.

 

Outro aspecto bastante importante do ambiente amistoso é a inclusão. Políticas voltadas à integração e ao bem-estar geral são ainda mais positivas quando conjuntas à diversidade. Um RH dedicado à criação de um ambiente que estimule respeito, amizade e cocriação pode evoluir e ampliar as iniciativas com tópicos inclusivos.