Big Data e RH: dados a favor da gestão de pessoas

Big Data e RH: dados a favor da gestão de pessoas

Antes de falar sobre a relação entre Big Data e RH, vale um breve contexto geral. A revolução digital impactou o mundo corporativo como um tsunami. Inclusive, assim como o fenômeno marítimo, a revolução veio – e continua vindo – em ondas, tendo episódios avassaladores e outros menos intensos. Todos os dias, as mudanças tecnológicas transformam a rotina das empresas. Prova disso é o avanço do conceito de transformação digital nos segmentos mais distantes e variados. Literalmente, empresas de A a Z se dedicam à adequação e ao avanço digital. Em meio a tudo isso, o termo Big Data chegou como mais uma fortíssima onda, inundando todos os departamentos com mares de dados.

 

Mas afinal, o que é Big Data? É o imenso volume de dados gerados e armazenados on-line. A cada segundo, cada um de nós produz inúmeros dados na internet. Este montante é somado às gerações das bilhões de pessoas do planeta, criando um volume exorbitante. Segundo estudo da EMC, a expectativa é de que os dados digitais gerados no mundo cheguem a 44 Zettabytes (equivalente a 44 trilhões de Gigabytes) até 2020.

 

Big Data e RH: qual a relação?

 

Entendido Big Data, voltamos a relação do conceito com o RH. Mesmo antes da revolução digital, as empresas já acumulavam inúmeros dados dos colaboradores. Porém, agora é possível usar os dados a favor da gestão. A possibilidade de lapidação em informações úteis para tomadas de decisão é o maior valor do Big Data Analytics. E o que é Big Data Analytics? É a transformação dos dados em ouro através da mineração, ou seja, o processamento dos dados de acordo com diretrizes investigativas.

 

Big Data aplicado ao RH

 

Ao somar Big Data e RH, a área de gestão de pessoas consegue evoluir sua atuação com estratégia e relatórios acurados. Mesmo questões subjetivas podem ser parametrizadas, medidas e avaliadas com as ferramentas e as soluções de Big Data Analytics. Um exemplo prático é a aplicação da ciência de dados no recrutamento e na contratação de talentos mais alinhados à empresa. Há ainda o uso na avaliação de desempenho, identificação de potenciais líderes, medição de índices de satisfação com múltiplos fatores etc.

 

O cruzamento entre ações e iniciativas também torna-se mensurável com a soma de Big Data e RH. As campanhas de incentivo podem ser comparadas com a evolução de performance e o alcance de objetivos, por exemplo. Outro uso é a análise preditiva, que avalia criticamente o histórico de um ou mais fatores e traça tendências futuras. Além de tudo isso, é importante ter em mente que o Big Data continua evoluindo e, portanto, tornando-se ainda mais vantajoso para o RH. Porém, um aspecto é essencial. Para poder imergir no oceano de análises poderosas, aderir às soluções digitais que garantem suporte operacional e estratégico, é um passo indispensável.