Business Partners: negócios e RH

Business Partners: negócios e RH

Já falamos sobre as vantagens dos profissionais de RH e Design somarem forças em prol da experiência dos usuários. Aqui abordaremos os benefícios do estreitamento do relacionamento entre Negócios e RH. As mudanças e as transformações dos últimos anos têm impulsionado a atuação cada vez mais estratégica dos Recursos Humanos. Aliás, tornou-se até mais usual o termo Gestão de Pessoas, visto que o valor do gerenciamento do capital humano assumiu ainda mais peso para as empresas. Entender tal evolução é o pontapé para compreender as utilidades e os proveitos desta parceria.

 

Questões como aumento da concorrência e cenários corporativos mais complexos são alguns pontos que colaboraram com o crescimento das necessidades de inovação e diversificação dos negócios. No centro de tudo isso, colaboradores são reconhecidos como fundamentais para criar novas estratégias e desenvolver iniciativas que suportem o avanço da empresa. Para que isso aconteça satisfatoriamente, engajar os profissionais, focar em recrutamento e seleção de talentos e evoluir a Gestão de Pessoas são condições básicas. Logo, o valor da parceria entre RH e Negócios fica nítida. O processo ocorre em um ciclo estratégico de reciprocidade, quanto mais a empresa se dedicada às pessoas, mais elas fazem pelo negócio.

 

Negócios e RH: a importância do propósito.

 

Em continuidade à atuação do RH como uma consultoria interna que favorece o avanço do negócio, o tópico propósito desponta. Em um passado próximo, o RH concentrava seus esforços na administração trabalhista, em treinamentos e assuntos mais operacionais. Atualmente a área assumiu um papel ativo no board e nas estratégias para melhores resultados da empresa. Para isso, alinhar os propósitos do negócio aos propósitos dos colaboradores é uma das tarefas nobres da Gestão de Pessoas.

 

Outro ponto de atenção é a evolução tecnológica da área. Hoje, monitorar e mensurar performance faz parte das rotinas de RH. A área, cada vez mais voltada à análise de dados e à gestão comportamental, combina perfeitamente com as necessidades corporativas das empresas pressionadas por eficiência, agilidade e transformação digital.

 

Pessoas e tecnologias são dois pilares que crescem paralelos em importância. Em busca de aumento da participação de mercado e de lucro, as empresas adaptam e otimizam processos, políticas e práticas. Sendo que as ações diretas destas mudanças costumam ser revisões metodológicas, adesões às soluções digitais e, principalmente, a adoção de uma cultura corporativa que estimule progresso. Cultura sustenta e fomenta estratégia, portanto um RH parceiro do negócio é uma das bases para o desenvolvimento e o crescimento da empresa.