Saiba mais sobre a era do Employee Experience

Saiba mais sobre a era do Employee Experience

A experiência do funcionário, ou employee experience, ao compreender tudo o que as pessoas descobrem, observam ou sentem ao longo de sua jornada na organização conduz a uma visão abrangente do relacionamento entre o colaborador e a organização, do processo seletivo até o dia do desligamento.

Entender e otimizar a experiência dos colaboradores é uma prioridade vital para os líderes de RH e de negócios, não há mais espaço para superficialidade.

Mas apesar de necessária, compreender e otimizar a experiência do funcionário não é uma tarefa simples. Isso porque ela não é estática, ou seja, o que funciona hoje pode não funcionará no próximo ano. Aliás, mudanças podem ser percebidas em questão de dias.

Por esse motivo, uma maneira inteligente e eficaz de pensar na employee experience é visualizá-la através do ciclo de vida do funcionário. Salvo exceções, independentemente do cargo, todos eles passam por experiências similares, como: recrutamento, seleção, integração, treinamento, crescimento e saída. 

Assim, através da employee experience, considera-se cada fase como um momento. Dessa forma, entende-se que em cada um desses momentos o colaborador tem desejos e necessidades distintas. Então, o primeiro grande passo no sentido de uma organização que trabalha de acordo com os princípios da employee experience é olhar para esses momentos com atenção e cuidado. 

Por que a experiência do funcionário é importante?

Muitas empresas ainda acreditam que a experiência do funcionário se resume a eventos ou atitudes esporádicas. Sentimos muito em lhe dar essa notícia, mas aquele panetone no Natal ou a confraternização na Páscoa não garantem a satisfação dos colaboradores. Isso porque a employee experience não se resume a um dia, ou um mês, mas a toda jornada do colaborador dentro da organização. Logo, ações e atitudes pontuais não são suficientes. 

Criar uma experiência positiva aos antigos e atuais colaboradores é a chave para a criação de maiores níveis de engajamento, entusiasmo, envolvimento e comprometimento. O resultado é a melhora do clima organizacional e a criação de um ambiente de alta performance. E é exatamente isso que a employee experience proporciona. 

Construindo a experiência do funcionário

Estudos mostram que uma experiência positiva para o funcionário depende de vários aspectos, entre eles o cultural, o físico e o tecnológico.

Cultural: a cultura da empresa é muito mais do que um campo que precisa ser preenchido no site institucional. Cultura é como a empresa de fato se comporta perante seus clientes, colaboradores, sócios, fornecedores e a sociedade em geral. Se o que estiver no site for diferente do que os colaboradores verdadeiramente sentem em seu dia a dia, este é um péssimo sinal quanto ao nível de experiência desses colaboradores.

Além disso, a cultura diz respeito ao ambiente e ao fator motivacional. Qual o tipo de liderança que sua empresa exerce hoje? Autocrática, liberal, coach, situacional? Será que seus colaboradores se sentem valorizados e livres para expor suas opiniões e propor mudanças, ou deixam de falar por medo de represálias? Pensar nisso é um dos primeiros passos nesta jornada.

Tecnológico: quem cobra resultados precisa oferecer as ferramentas para isso. Na perspectiva da employee experience o aspecto tecnológico diz respeito às ferramentas que são oferecidas aos colaboradores para que estes possam exercer seu trabalho em sua plenitude. Nesse sentido, o ambiente tecnológico vai variar de acordo com o cargo e a função exercida.

De toda forma é importante que a empresa acompanhe os avanços tecnológicos. Isso não apenas oferece condições adequadas de trabalho, como mostra que a empresa se preocupa com esse fator.

Físico: inúmeros estudos mostram que a disposição do ambiente é de suma importância na experiência do colaborador, afetando diretamente a produtividade. Ambientes sem iluminação adequada, com baixa ou nenhuma circulação de ar, desorganizados e/ou de difícil circulação tornam-se nocivos tanto para a saúde mental quanto física dos colaboradores.

Por outro lado, trabalhadores que estão satisfeitos com o ambiente físico são mais propensos a entregar um desempenho superior. O ambiente físico é, portanto, de importância crucial, especialmente para os colaboradores que trabalham na mesa e passam longas horas dentro de suas organizações.

As pessoas são o maior patrimônio da organização.

Os colaboradores são essenciais para que a empresa funcione e apresente lucro. Logo, é fundamental dar a eles a devida importância durante toda a sua jornada. Além disso, os colaboradores são representantes da sua marca. Se estes não estiverem felizes, a lista de possíveis consequências não é pequena: alto índice de rotatividade, baixa produtividade, aumento em número de reclamações, elevados custos com contratações e treinamentos de novos colaboradores, declínio da imagem da marca, entre outros. 

Certamente sua empresa não deseja essas consequências. Então é hora de dar uma chance e se aprofundar na Employee Experience!