Skip to content

RH Summit 2023: empresas precisam cada vez mais de uma Cultura Organizacional sólida, acredite!

RH
Techware
Julho 17, 2023

Nos dias 13, 14 e 15 de junho rolou o RH Summit 2023, um dos eventos mais disruptivos do mercado de RH, e adivinha? Apresentamos uma palestra no primeiro dia sobre liderança e marcamos presença nos outros dois dias, especialmente, para trazer uma cobertura completa para você!

Então, quer saber o que rolou no Dia 2? Fique por aqui para descobrir!

O RH Summit é um evento direcionado para empresas e profissionais de RH que buscam se preparar para os inúmeros desafios, tanto econômicos como estruturais, presentes hoje no mercado.  

Inspirada na missão de ser um suporte dos RHs neste cenário, a organização do evento escolheu como tema desta edição o “People Centric”, que é um conceito focado em valorizar o maior patrimônio de qualquer organização: as pessoas. Vamos entender um pouco mais sobre o que isso quer dizer!

Inclusão e respeito para o sucesso organizacional

Uma das principais palestras do segundo dia de RH Summit foi: “Como Construir uma Jornada Inclusiva e de Desenvolvimento para os Colaboradores”, que abordou as estratégias e práticas adotadas pela empresa Méqui para estimular a progressão e o crescimento interno.

Atualmente, o Méqui conta com aproximadamente 50 mil colaboradores e, para 75% deles, este emprego é o primeiro. Portanto, um dos principais motivos pelo qual a empresa se esforça em promover uma Employee Experience (Experiência do Empregado) consistente e assertiva, é a responsabilidade social de prepará-los e ajudá-los na formação básica da carreira profissional.

Para esta inclusão no mercado de trabalho, entender e respeitar o colaborador é o ponto crucial, e ainda abre espaço para que ele seja mais autêntico e evite a adoção de personagens para compor um perfil profissional, muitas vezes, equivocadamente utilizados para se adequar às exigências de um mercado competitivo e desumanizado. 

Dessa forma, a jornada inclusiva do Méqui começa ao permitir que os colaboradores sejam eles mesmos; no treinamento técnico e estímulo dos seus soft skills; e no desenvolvimento de um ambiente harmonioso, prazeroso e inclusivo, onde a diversidade é, na prática, uma oportunidade dada sem discriminação, por isso engloba pessoas com manifestações pessoais diversas.

Outra estratégia decisiva da empresa é a manutenção constante de um sistema de meritocracia, em que o resultado do trabalho realizado, bem como a forma com que o colaborador se integra ao ambiente e às atividades que precisa realizar, são os pontos que ditam o seu reconhecimento. 

Lógico que há desafios geracionais e relacionados às diferenças de entendimento ou estilos de lideranças, mas que estão sendo superados com uma Cultura Organizacional consistente!

O poder da colaboração

Outra palestra que nos chamou atenção foi “Construindo Equipes de Sucesso: Liderança Centrada nas Pessoas”, pois fomos apresentados a alguns princípios que fundamentam essa abordagem e como eles podem impulsionar o desempenho e a produtividade de uma equipe. 

Além disso, foram mostradas outras estratégias de alta liderança, cuja finalidade é cascatear ações que desenvolvam e capacitem as equipes, assim como elementos-chave de uma cultura organizacional que apoia essa abordagem de liderança centrada nas pessoas, englobando basicamente a colaboração e uma relação de confiança mútua para compartilhar objetivos e criar um propósito em comum.

Mas, sabe qual foi o ponto decisivo citado e que realmente permite a construção de uma Cultura Organizacional de sucesso?

Escuta Ativa!

No case apresentado nesta palestra, a Cultura Organizacional foi estruturada em quatro pilares: inclusão, colaboração, inovação e bem-estar, que hoje se fazem presentes em todos os momentos da jornada profissional do colaborador. Mas, segundo eles, essa conclusão só foi possível após o exercício de uma escuta e uma observação mais ativas.

Ou seja, nada disso seria possível sem uma liderança centrada nas pessoas. Lembra que falamos sobre a importância desse tema no artigo anterior? Liderar com responsabilidade e foco, definitivamente, causa impactos positivos nos colaboradores, que passam a se sentir mais valorizados e pertencentes. 

Além disso, uma liderança centrada dá espaço para a equipe mostrar suas vulnerabilidades, que claramente não é sinônimo de fraqueza. Na verdade, quando colocamos em pauta as imperfeições e receios, conseguimos aproximar empresa e empregado, já que por trás dos processos, mesmos os mais técnicos, existem humanos passíveis a cometer acertos e erros.  

Entender isso, conecta e desenvolve relações mais humanas e seguras. Não é à toa que as grandes empresas e, até mesmo, as mais tradicionais estão de olho nas startups. Elas se permitem errar e aprender com os erros para posteriormente acertar, e isso abre margens para um crescimento acelerado e sem tantas travas.

Cultura Organizacional é o nosso pilar principal

Como podemos ver, o ambiente criado pela empresa não deve apenas contar com a liderança para que as pessoas de fato se sintam pertencentes, valorizadas e respeitadas. É preciso ir além, transmitindo de maneira sólida os valores e os pilares da Cultura Organizacional da sua empresa. 

A cultura da Techware, por exemplo, traz consigo o acolhimento e o cuidado com colaboradores e clientes, fortalecendo sempre a premissa de que as pessoas estão no centro da estratégia, afinal, não é mais possível imaginar os rumos de uma organização sem levar em conta os cérebros e os corações que as carregam nessa jornada. 

Por mais que a transformação digital avance, nossa cultura sempre conservará valores, que impactam positivamente tanto os nossos empregados como os nossos clientes. Exemplo disso é que, ao longo desses anos, acompanhamos e demos um suporte completo para o crescimento pessoal e profissional das pessoas que integram a nossa equipe. 

Acreditamos que a organização que deseja encantar o mundo, precisa começar primeiro pela sua “casa”. E esse “encantar” pressupõe abrir os horizontes, entender, respeitar e valorizar a importância de cada pessoa que faz parte da equipe. Isso significa dar voz a ela, e, mais ainda, saber escutá-la de forma ativa. 

É graças a essa Cultura Organizacional que o TechDesigner é apaixonado por superar as expectativas dos nossos clientes parceiros e essa atenção prestada em cada atendimento não cessa pelo simples fato de que, cada um deles se empenha em moldar a melhor solução. 

Portanto, mais do que um fornecedor, somos, de fato, uma grande aliada estratégica na gestão de pessoas, porque para nós elas estão cada vez mais no centro da estratégia e da cultura, independentemente de estarem dentro ou fora da Techware.

Conheça mais sobre a nossa cultura organizacional aqui


Relacionados

Utilizamos cookies para personalizar e melhorar a experiência do usuário em nosso site. Ao aceitar essa mensagem e continuar navegando, você declara concordar com nossa política de cookies. Você pode gerenciar seus cookies a qualquer momento.